(11) 3044-2557 | (11) 96012-2871 (WhatsApp) contato@pbsf.com.br

Colaboração Internacional e Parcerias

As pessoas se unem por um propósito, e as parcerias são baseadas nas necessidades de cooperação para alcançá-las
Dr. Sudhin Thayyil e Setembro Verde Esperança

Estudo PREVENT

A epilepsia é uma das principais causas de deficiência na Índia, afetando mais de 12 milhões de pessoas no país. Frequentemente, isso debilita a vida das pessoas afetadas e tem um grande impacto no ecossistema socioeconômico. Um número significativo de casos de epilepsia é causado por lesões cerebrais em bebês durante o parto.

 O Dr. Sudhin Thayyil, do Imperial College of London, é o investigador principal do estudo PREVENT (Prevenção da Epilepsia por Redução da Encefalopatia Neonatal). Sua equipe acredita que poderíamos ajudar a reduzir a epilepsia evitando lesões cerebrais sofridas durante o parto. O estudo recruta bebês em três cidades diferentes, incluindo Bangalore, Calicut e Hubli, na Índia.

 A colaboração da PBSF para o estudo PREVENT inclui a criação de um modelo de telemedicina avançada e um sistema de base de EEG em nuvem. O sistema de monitoramento foi criado aplicando as tecnologias mais atualizadas, utilizando infraestrutura, segurança e desenvolvimento de software Microsoft Azure.

 Além disso, a teleducação entre profissionais de saúde na Índia, Reino Unido e Brasil ocorre semanalmente.

O estudo PREVENT é patrocinado pelo National Institute of Health, Reino Unido.

Saiba mais em https://www.preventstudy.org/team

Dr. Sudhin Thayyil

&

Setembro Verde Esperança

Dr. Sudhin Thayyil e Setembro Verde Esperança

Iniciativa de Cuidados com o Cérebro do Recém-Nascido EUA/BR

Lesões cerebrais neonatais são uma das principais causas de mortalidade neonatal em todo o mundo. A privação de oxigênio na época do nascimento, sangramento cerebral, AVC e infecção podem contribuir para a morte ou lesão cerebral a longo prazo. Os avanços médicos, incluindo o uso de neuromonitoramento e imagens cerebrais, tratamento com resfriamento de corpo todo e terapias de neurodesenvolvimento aprimoradas, contribuíram para melhores resultados para os bebês. Apesar desses avanços, disparidades significativas no atendimento à saúde relacionadas à alocação de recursos e à variabilidade na prática dificultaram o acesso ao tratamento ideal do cérebro para recém-nascidos no Brasil. Variações na prática podem impactar significativamente os efeitos benéficos da terapia e, potencialmente, causar danos.

Estabelecemos uma colaboração entre os EUA e o Brasil para alavancar os avanços na telemedicina educacional e neuromonitoramento para resolver o problema significativo de saúde pública de lesão cerebral em recém-nascidos. 

Este estudo irá avaliar a prática entre 12 hospitais brasileiros no que diz respeito às principais condições que afetam a saúde do cérebro em recém-nascidos. Estamos usando infraestrutura de teleducação e neuromonitoramento para melhorar a adesão aos protocolos e determinar se essas iniciativas educacionais reduzirão as disparidades na prática.

MirrorHR

MirrorHR

A pesquisa sobre epilepsia é fragmentada, hospitais e médicos são limitados pelo atendimento frequentemente fornecido em plantões e pela falta de acesso unificado necessário para a análise e tendência de dados em grande escala. Cada paciente é único e as famílias muitas vezes são forçadas a escolher entre as vias de tratamento convencionais que são amplamente aceitas, mas podem não necessariamente responder melhor às necessidades do paciente, em comparação com assumir altos riscos com estudos não testados e ideias que podem funcionar melhor. MirrorHR – Kit de Pesquisa de Epilepsia para Crianças, é um projeto no qual os pais estão usando um novo sistema com um aplicativo de celular conectado a um dispositivo vestível que envia alertas quando uma atividade anômala pode indicar uma convulsão.

MirrorHR é um projeto robusto que visa capacitar profissionais de saúde e médicos por meio da coleta de dados e rastreamento de convulsões em bebês com epilepsia. Este projeto foi o grande vencedor do Hackathon global da Microsoft.

A PBSF apoia fortemente o trabalho realizado pela equipe MirrorHR, Fight The Stroke Foundation e prevemos que conectar as plataformas PBSF e MirrorHR pode potencializar os bons resultados nesta população.

Microsoft Azure

Protecting Brains & Saving Futures, PBSF, desenvolveu um sistema para monitorar a atividade cerebral em recém-nascidos com alto risco de lesão neurológica, permitindo uma intervenção rápida, salvando vidas e evitando danos permanentes. A tecnologia se baseia em um hub de central de dados preenchido com informações de hospitais no Brasil, construído no Microsoft Azure.

Ter uma estrutura de nuvem robusta é essencial para a operação da PBSF, onde um grande repertório de exames relacionados ao monitoramento do cérebro de bebês precisa ser armazenado de forma segura e ideal.

Em parceria com profissionais da Microsoft, a empresa desenvolveu uma arquitetura baseada em recursos como Azure SQL Server, Hubs de Eventos, IoT Central, Azure Data Lake Store, armazenamento de Blob do Azure, entre outras soluções no ambiente Azure.

Utilizando tecnologia Microsoft, a PBSF criou uma estrutura denominada CVI (Central de Vigilância e Inteligência) para que profissionais especializados possam acompanhar pacientes em qualquer parte do território brasileiro e também internacional. Ao descobrir anormalidades, a equipe CVI notifica os médicos de plantão, que intervêm rapidamente usando protocolos avançados que foram implementados pela PBSF ao longo de sua experiência.

Historia de cliente Microsoft

(Microsoft Azure)

Usando o Microsoft Azure, somos capazes de monitorar a atividade cerebral de bebês com alto risco de lesão neurológica, permitindo uma intervenção rápida para salvá-los e protegê-los de danos permanentes.

Assista o  vídeo:

PBSF combina tecnologia de nuvem e protocolos médicos avançados para melhorar a qualidade do atendimento para recém-nascidos com alto risco de lesão cerebral.

Microsoft Anomaly Detector

Microsoft Anomaly Detector

O uso da tecnologia vem crescendo rapidamente na unidade de terapia intensiva, onde o uso da telemedicina, aprendizado de máquina e inteligência artificial na UTIN podem aprimorar os processos de tomada de decisão.

Na evolução do projeto PBSF, devemos combinar a otimização de custos com análise de BIG DATA e aprendizado de máquina para melhorar o suporte prestado aos pacientes críticos.

Na evolução do Centro de Monitorização (CVI), pretendemos fazer uso de BIG DATA e processos avançados para identificar padrões de comportamento não explícitos, tendências e correlações únicas e outras informações úteis.

Por fim, análises preditivas avançadas podem ser aplicadas a neonatos de alto risco e esses resultados podem contribuir para a introdução de novos tratamentos para prevenir a incidência de comprometimento neurológico.

O diagnóstico precoce e os modelos preditivos, principalmente quando se trata de lesão cerebral em recém-nascidos, podem ter o impacto de mudar a vida do paciente e de toda a sua família. É a consolidação da telemedicina, por meio do uso da tecnologia para dar suporte ao conhecimento especializado aos profissionais e pacientes de alto risco.

A PBSF está atualmente colaborando com a equipe do “Microsoft Anomaly Detector” na China, trabalhando em algoritmos automatizados de detecção de ataques e ferramentas de previsão de resultados por meio da análise de dados coletados pelo CVI.

Setembro Verde Esperança (Campanha Nacional de Conhecimento sobre Asfixia Perinatal) (National Awarenees Campaing about Perinatal Asphyxia)

Entidades unidas para conscientizar a Sociedade Brasileira sobre a Prevenção e Tratamento da Asfixia Perinatal.

Estratégias de neuroproteção, como hipotermia terapêutica e monitoramento cerebral, têm sido implementadas no Brasil com heterogeneidade significativa em vários níveis de manejo. Estima-se que menos de 5% dos lactentes com encefalopatia hipóxico-isquêmica (EHI) no país receberão o tratamento de acordo com os protocolos internacionais validados (incluindo exame neurológico adequado, controle de temperatura adequado, monitoramento cerebral, diagnóstico e tratamento de convulsões, acesso para imagens cerebrais e acompanhamento adequado).

Com o objetivo de valorizar ainda mais a atenção à prevenção e ao tratamento da asfixia perinatal, entidades nacionais juntaram-se para lançar o Setembro Verde Esperança – Campanha Nacional de Sensibilização sobre Asfixia ao Nascimento – para endossar a importância da sensibilização para os riscos, prevenção e tratamento da asfixia perinatal e HIE.

O movimento foi iniciado pelo Instituto Protecting Brains Saving Futures, em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria. A ação contou com o apoio do Ministério da Saúde do Brasil e também de mais de 70 diferentes entidades nacionais e internacionais, desde sociedades médicas, universidades, hospitais e grandes empresas como a Microsoft. Como gesto de apoio governamental, o Congresso Nacional e o Senado foram iluminados de verde em alusão à campanha.

O objetivo do movimento é lançar uma série de ações que levem esse tema ao centro de toda a sociedade e chamem a atenção dos setores público e privado para a necessidade de reduzir o impacto da asfixia perinatal e EHI no Brasil.

Juntando forças, podemos implementar estratégias para reduzir o comprometimento neurológico e alcançar resultados alcançáveis na condição socioeconômica do país.

Saiba mais em: https://setembroverdeesperanca.com.br 

5)	Setembro Verde Esperança (National Awarenees Campaing about Perinatal Asphyxia)

Professor Topun Austin

E

Setembro Verde Esperança

Video

Medtronic

(Webinar Series)

Em parceria com a Medtronic, os Drs. Gabriel Variane e Alexandre Netto produziram webinários com o objetivo de apresentar conceitos sobre aplicação da monitorização com NIRS em neonatologia

A 10ª Conferência Neonatal pela McGill University

Na última década, ocorreram muitos avanços na compreensão dos distúrbios neurológicos em neonatos pré-termo e a termo, associados ao desenvolvimento de novas ferramentas diagnósticas e modalidades de tratamento.

A 10ª Conferência Neonatal pela McGill University dará aos participantes a oportunidade de ouvir sobre os últimos desenvolvimentos na área, adquirir novos conhecimentos sobre a fisiopatologia dos distúrbios neurológicos e aprender sobre as melhores abordagens para melhorar o resultado dos neonatos.

A PBSF endossa e sediará em nossa plataforma virtual, a 10ª Conferência Neonatal pela McGill University, que ocorrerá 100% online de 26 a 27 de maio de 2021.

Saiba mais em https://www.mcgillmchneonatalconference.com

The 10th Neonatal Conference of McGill University

Depoimentos

Bianca Geddo Figueiredo

Bianca Geddo Figueiredo

Residente de Neonatologia da Santa Casa de São Paulo

A PBSF me trouxe uma visão bem diferente da profissão que eu escolhi pra minha vida. A visão de que tenho a oportunidade de fazer a diferença na vida dos pequenos pacientes. Trazer monitoramento à distância possibilita que esse trabalho se expanda e atinja muitas outras pessoas. De forma simples, podemos ajudar as famílias, a sociedade, ou seja, trazer a tecnologia para dentro da medicina, proporciona grandes impactos.

Vivianne Cortez

Vivianne Cortez

Enfermeira neonatologista

Conheci a equipe PBSF em 2015, quando um grupo de médicos qualificados apresentava os benefícios de uma nova tecnologia. Era a união perfeita de uma medicina baseada em evidência orquestrada por bons médicos, buscando excelência através de uma nova tecnologia. A proposta veio para materializar o que buscamos enquanto profissionais da saúde: salvar pessoas com qualidade de vida. Agradeço, em nome dos carioquinhas e suas famílias!

x

10th McGill Neonatal Conference

MAY 26th and 27th | Register below!

    If you need further assistance, please do not hesitate to contact us at (514) 412-4452






    Occupation area?


    Would you like to receive newsletters from PBSF in the future?

    How did you know about this conference?

    Select option

    x

    10th McGill Neonatal Conference

    26 e 27 DE MAIO | Registre-se gratuitamente!




      ESTADO (selecione abaixo):


      Área de atuação?

      Sua profissão/Cargo?

      Como você ficou sabendo?

      Selecione opção

      Gostaria de receber notícias e atualizações sobre cursos no futuro?